Até o Fim da Vida...



O calor da fé e do amor os acompanhou
E o casal o atalho tortuoso da montanha contemplou
Ele perguntou à ela com um sorriso amigo
"Querida, mais um quilometro, você vem comigo?"
Ela olhou nos olhos que lhe pediam amor,
Olhou o caminho íngreme e ameaçador
E disse, contemplando além, o riacho na floresta
"Eu vou com você querido, todo o caminho que resta".

Permaneceram na floresta o outono inteiro.
E o murmúrio das folhas era constante companheiro,
Ele sacudiu a carga acumulada
E perguntou-lhe, olhando para a estrada
"Você vem comigo querida, até aquela encosta varrida pelos ventos"?
Ela olhou para o vale abaixo, o coração cheio de pensamentos.
Ante o vale ameaçador, com voz embargada...
"Eu vou com você querido, até o fim da caminhada".
Pararam na crista do monte para descansar;

A claridade fraca do sol, o céu escuro a manchar.
Profundo e sombrio era o vale e a jornada
Que enfrentaram, difícil e prolongada.
A primavera e o outono, quão distantes,
E quão longe a mocidade com seus apelos ressoantes.

Os cabelos dela, cheios de listras de neve, ele olhou,
O vale cheio de agruras assim o tornou.
Ele não conseguiu encontrar palavras
- seu coração explodia.
Mas ele sabia que ela sabia,
- desde o começo sabia -
E, então, apenas seus olhos lhe perguntaram:
- "querida..."
Ela ternamente respondeu: ...
"até o fim da vida".

(Autoria Desconhecida)
..................................................................................
Não tenho muito o que dizer, só a beleza e grandeza do poema já diz tudo.Quem não gostaria de ter um amor pra vida toda, que acompanhasse todos os passos, sejam eles alegres, íngremes, felizes...(pode parecer um sonho, mas ainda existem muitos casais assim...)
As vezes nos prendemos em pequeninas coisas, tão insignificantes que esquecemos de ver a qualidade do outro, deixamos de observar a beleza do ser, nos prendemos a defeitos, coisas tão pequenas.
Mas somos seres humanos, e isso explica tudo...
Recebi este poema pelo email,  fiquei emocionada ao ler, como muitos outros que leio, e tentei a todo custo descobrir o autor, mas infelizmente sem sucesso.Uma pena...Se alguém souber o Autor, por favor, me avise para que eu possa dar os devidos créditos.


Obrigada...:)

4 comentários:

Fatima disse...

Lindo poema mesmo!
Eu não acredito mais em nada até o fim da vida.
Talvez amanhã eu mude de idéia, quem sabe?
Bjs.

Olhos Verdes disse...

Drea, realmente é difícil acreditar que exista este amor ainda nos dias de hoje, mas eu acho que sim, é possível. Não porque sinta isso o tempo todo por meu maridex não, mas é que de tanto nos esforçar e buscar o amor verdadeiro, acabamos por lapidar a nossa alma e olhar para as coisas que verdadeiramente importam. Quando fico chateada com algo, procuro sempre lembrar dos lado bom de estar com quem estou e recordar de pequenos detalhes que me fazem bem. Mas é claro que isso precisa ser mútuo, senão, a corda arrebenta de um lado ou outro...
Espero que por esta vida toda que ainda espero ter, possa ser e conhecer muitas pessoas que consigam sentir o amor bem de pertinho, o amor que caminha lado a lado, sem cobranças e comparações, puro e imperfeito!
Um grande beijo e obrigada por dividir esta preciosidade aqui conosco!

Gilson disse...

Como você disse o poema já diz tudo, mas é possível sim um amor até o fim da vida, um amor forte e intenso que deve ser cultivado sempre, adubado, limpo, retirarndo-se sempre as ervas daninhas que vão nascendo na terra onde ele foi plantado, no coração.

Bjs

Xana disse...

Linda história de amor, quem me dera a mim ter um amor até ao fim da linha,é o meu sonho e não perdou a quem mo tirar.

beijinho