Anjo Pássaro

Eis que seguro em minhas mãos
Apenas o que é leve.
Dentro de ti tua
Alma canta suave
Como pássaro na gaiola
Solto hoje, livre vai.
Tão leve que teu canto ecoa
Tão feliz tuas asas batem
E teu cantar apenas ressoa
Nas lembranças dos teus vôos,
Dentro de mim.

Andrea Galvez.

20 comentários:

Ana Cristina Quevedo disse...

Ah, Andrea, que poema lindo.
Senti aqui o bater das asas!

Beijo

Leonardo B. disse...

[Anjos andam por todo o lado...]

um imenso abraço, Andrea

Leonardo B.

Bordados e Retalhos disse...

Andrea, que lindo! Tão suave e simples, mas tão forte e elaborado. Amei. bjs

Julio Cesar disse...

Oi Andrea...
Lindo o poema...e por incrível que possa parecer, foi exatamente assim que estava me sentindo ao ler o poema... e...bem, não cabe comentar porquê...mas esse fluir que parece que se esvai não sem antes haver marcado...
[suspiro]
o que faz dos seres alados serem belos e terem a liverdade de voar.
Julio cesar

Wanderley Elian Lima disse...

Lindo e suave poema.
Beijos

Elcio Tuiribepi disse...

Eita Andrea...bonito de novo...estou numa fase assim , leve e suave...com o sorriso querendo sempre fluir, sem dar chances para a tristeza...
Acho que consegui expressar isso lá no verseiro também...com mais palavras...rs...você sintetizou, arrebentou a boca do balão, então vai aceitar o desafio...rsrs

Vamos a parte colada...

Oi...te convido a participar do Festival de Haikais no meu outro blog, o Verseiro – folhas, frutos e raízes (http://frutosdoverseiro.blogspot.com )
Não precisa seguir regras e métricas, fique a vontade e exercite sua criatividade caso nunca tenho feito um...participe...e olha, pode ser um poemeto também...rs...
Um abraço na alma, um beijo, uma folha, um fruto e uma raiz...valeuu...te aguardo por lá...

Hod disse...

Doce sentir que desprende-se em fragrância. Amplifica-se em ressonâncias cujo magnetismo captura minha imaginação e fico aqui nutrido-me em cada poema.

Bastante contente por escolher seguir minhas atmosferas, se bem vinda.!!

forte abraço e muitas bençãos. Bom fim de semana.

Alôha,

Hod.

Andrea Galvez disse...

Oi Ana

Que bom que gostou...bom ler um elogio teu.

Bjo*

Andrea Galvez disse...

Oi Giovanna!

Obrigada querida...é tem dias que a inspiração bate asas...:)

Beijo*

Andrea Galvez disse...

Wanderley...

Obrigada por teu elogio, sempre bem vindo*

Beijo!

Andrea Galvez disse...

Oi Élcio, que bom isso!! que esta sensação boa continue por muito tempo...:)

Sobre os Haikais, adorei...vou participar, gosto muito tbm.Obrigada pelo convite.

Bjo

Andrea Galvez disse...

Oi Hod.

Primeiro quero agradecer vc aqui.Na verdade quando li Alôha! já me identifiquei com seu blog, porque era como meu irmão mais novo nos cumprimentávamos, ...E sem contar que seu espaço é pura energia positiva.Lindo lá...

Obrigada, bem vindo sempre! ...

Alôha!
e muitas bençãos pra ti tbm!:)

Hod disse...

Alôha Andréa!
Então vamos exercitar: Vamos Compartilhar com Alegria a Energia da Vida no Presente. Como disse encontrei aqui ressonâncias que amplificam os sentidos.

Alôha!!!

Fatima disse...

Vc é muito fofa Andrea!
Muito obrigada pelo carinho e pode sair do milho!Rsrsrsrsrsr
Um montão de Bjs.

Andrea Galvez disse...

Ai que bom!!

Estava com o joelho doendo já...rsrs

Obrigada Flor! vc muito querida!

Bjão*

ju rigoni disse...

Que belo, Andrea! Delicadeza e profundidade.

Amei!

Bjs, linda, bom fim de semana, e inté!

Andrea Galvez disse...

Oi Ju!

Que bom que gostou, um elogio seu é um presente...:)
De vez enquando as palavras fluem..:)

Bjo pra ti, ótimo final de semana...:)

Inté..

Elcio Tuiribepi disse...

To te "perano" com dois haikais lá então..rs
Beijo

Julio Cesar disse...

Oi Andrea

...sim, as coisas simples não são pesadas. Leves...voamos.
"Simples" é um mudar de banner. Uma forma simples de passar menssagem...leve e que me faz voar(sempre fico a refletir sobre elas...e...bem, é isso. Ou ficarei chato.rs...)
bj Andrea
bom final de semana (excepcionalmente 'apareceu'um notebook com conexão aqui,rs...)
Julio

Livinha disse...

Andrea minha menina, doce suave terna.
Bem sei como te sente quando um passaro de nós se liberta.
Embora o sofrimento persiste, melhor seria sorrirmos, dado áquele passaro que alçou a liberdade, pois nas gaiolas existenciais, quantos desejos não sucumbimos, no anseio de vive-los.
Mas tudo faz parte nesta trajetória infinita, onde um dia todos haveremos de alçar esse vôo e cantaremos livres nos galhos da eternidade...

Lindo e sensitivo teu poema minha querida.

Bjs e feliz dia pra ti

Livinha