Quando o Ciúmes vira Doença

Você sente ciúme? Para você o ciúme é uma prova de amor? Você já perdeu a cabeça por causa de uma crise de ciúme? Certamente a resposta da maioria das pessoas para, pelo menos, uma dessas perguntas será “sim”. Mas, você sabia que o excesso de ciúme pode se transformar em uma patologia e trazer sérios transtornos ao seu dia-a-dia?


“Todos nós, algum dia, já sentimos ou ainda sentiremos ciúmes. Este é um sentimento de caráter instintivo e natural. Ciúme nada mais é do que uma mistura de pensamentos, sentimentos e ações que se apresentam diante às ameaças de um relacionamento. Estas ameaças são geradas pela percepção de uma real ou potencial atração entre o parceiro e uma terceira pessoa, um rival (real ou imaginário).
Ele também está ligado à falta de confiança no parceiro e/ou em si próprio”, explica a Psicóloga Mariana Plaisant. Segundo a Dra. Mariana, esse vilão de muitos relacionamentos pode se apresentar de duas diferentes maneiras:

“O ciúme pode ser considerado sadio quando encontra um caminho de expressões aceitáveis e adequadas, ou, ainda, patológico, quando acarreta inúmeras emoções e pensamentos irracionais e perturbadores, além de comportamentos inaceitáveis que causam danos, muitas vezes, irrecuperáveis ao ciumento e a seu parceiro”.

O maior problema, entretanto, está no fato de que esses danos irrecuperáveis podem estar diretamente ligados a sua saúde: “Muitos ciumentos podem apresentar o que se chama de ‘comportamentos de verificação’, como ligar constantemente, fazer perguntas excessivas para verificar se o parceiro estava falando a verdade, checar e-mails ou ligações e recados no celular, procurar bilhetes em roupas, etc. Tais comportamentos estão muito próximos aos sintomas compulsivos, presentes no Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)”, completa a Psicóloga. Sobre aquela velha história de que o ciúme é capaz de cegar as pessoas, Dra. Mariana alerta:

“Tomadas pelo ciúme, as pessoas interpretam evidências de infidelidade, partindo de atos irrelevantes. Nesse caso, diferentes emoções são vivenciadas, tais como a ansiedade, depressão, raiva, vergonha, insegurança, humilhação, perplexidade, culpa, aumento do desejo sexual e desejo de vingança. Essa pessoa carrega uma forte pressão emocional, sempre prestes a explodir, e apresenta um modo distorcido de vivenciar o amor, para ele um sentimento depreciativo e doentio”. Por isso, se você sofre com o excesso de ciúmes e não consegue manter uma relação pacífica e harmônica com o parceiro, tome cuidado.

Procurar a ajuda de um especialista e buscar entender os seus próprios sentimentos pode ser uma boa saída.

Não sei o autor do texto acima, e caso alguém saiba, agradeceria para ser colocado os devidos créditos)
.....................................

Hoje conversava com uma amiga sobre o assunto acima. Infelizmente muitas pessoas sofrem com este sentimento, seja em uma relação amorosa, no trabalho, com amizades.
Chegam ao ponto de tentarem justificar atos e ações como: " faço isso para te proteger", e tem comportamentos fora do comum, como chamar a atenção do outro com atitudes para que ele se sinta culpado ou até constrangido.
Uma pena, porque infelizmente perdem tempo em viver situações melhores do que a de "sofrer espontâneamente, sem a necessidade de."

Paulo Coelho escreveu um pequeno texto, que é tão simples, parece um tanto infantil mas que retrata bem todo este comportamento, caso alguém o tenha, e não consegue controlar ao ponto de sofrer diarimente, com certeza precisará de uma ajuda médica como o texto acima retratou tão bem.

Quando tinha 11 anos, Anita foi reclamar com a mãe.
“Não consigo ter amigas.
Como sou muito ciumenta, elas se afastam”.
A mãe estava cuidando de pintinhos recém-nascidos, e Anita pegou um deles, que logo tentou fugir.
Quanto mais a menina apertava-o na mão, mais o pintinho se debatia.
A mãe comentou: “experimente pegá-lo com suavidade”.
Anita obedeceu. Abriu as mãos, e o pintinho parou de se debater.
Começou a afagá-lo, e ele aninhou-se entre seus dedos.
"Os seres humanos também são assim”, disse a mãe.
“Se você quer prendê-los de qualquer jeito, eles escapam.
Mas se for doce com eles, irão permanecer sempre ao seu lado”.

Paulo Coelho

Simples, e tão objetivo, que não é preciso recorrer à estudiosos ou até filosofar, porque na verdade ciúmes é o excesso do amor que deveria ser doado aos poucos, sem possessividade, com naturalidade e a suavidade para que o outro receba com prazer.

ótimo Final de semana à todos!
Ah! e sem ciúmes, curtindo os bons momentos que a vida nos oferece... :)
Bjos

8 comentários:

mariab disse...

o ciúme pode ser mesmo uma doença. uma boa reflexão.
beijos

Beatriz Vieira disse...

Sobre minha postagem:
Andrea,
Eu tenho visto muito isso e por isso me indignado.. não posso mais ficar quieta com gente que acha que o suposto anonimato da internet permita que desrespeite o outro... Estou dando um basta nisso...
E sabes que quando quiser compartilhar boas informações sobre Nietzsche e pensadores, está aqui a pessoa interessada.
***
Sobre ciúmes, acho que fora uma minoria que possui desequilíbrio emocional, a maioria dos ciumentos ´desenvolveram essa patologia por consequencia de um relacionamento doente...Uma árvore saudável não dá frutos podres.
Saudações
Bea

EDER RIBEIRO disse...

Já dizia Raulzito: "amor só dura em liberdade, ter ciúmes é so vaidade..." Quem ama não sente ciúmes, pois o amor parte da confiança de um no outro. Bjos.

meus instantes e momentos disse...

ótimo texto.
Maurizio

Lucas Matarazzo disse...

É realmente ciúmes é um problema sério, ainda mais quando não é controlável, mas este não é seu caso, você sempre soube dividir seus amigos, seus momentos, e isso é o que importa.Mas vamos mudar de assunto, ou melhor, lendo seus posts quero dizer uma única coisa que você mais que ninguém sabe disso."Nunca tente provar nada à ninguém, você não precisa disso, você está além disso tudo aqui, e fim."
To chegando sábado, sds de todos nesta cidade, meus amigos, de vocÊ, quero te ver bem, torcendo muito sempre, "lembra da frase?Tudo tem um motivo óbvio pra acontecer, nada é em vão?".Então, usa ele pra você também ok?"

Quero festa!rs

E publica este meu coment. porque eu não vejo nada do que escrevo aqui!

Beijo pra você e dona Rafa do coração, e se cuida moça!

Andrea B. disse...

Mariab
Sim querida,infelizmente este sentimento causa muitos danos e alguns sérios demais.
Bjos pra ti

>>>>>>>>>
Bea, respondi lá no seu blog, mas concordo contigo, não publico mais recados anonimos, pois acho que quem quer dizer, diga...porém assine´embaixo...bjo!
>>>>>>>>>>
Éder....adorei a lembrança da musica de Raul...é isso mesmo....;)
>>>>>>>>>>>
Maurizio
Obrigada pela visita, seja sempre bem vindo...
>>>>>>>>>>>
Lucas, antes de mais nda, não quero provar nada não viu...rs, só sugestionei o texto, pq é bem atual só isso...Muito bom, pessoal está esperando vc, Duncan tá aqui no ABC, vai ter festa, mas não aqui em casa, seja bem vindo....b jo
>>>>>>>>>>>>>>>>>

Mariana disse...

Olá!
Sou Mariana Plaisant(psicóloga e arteterapeuta) - A mesma citada na reportagem.
Fui entrevistada pela Jornalista Juliana Perroni do site sua dieta.
Att.

Sylvio de Alencar. disse...

Nunca fiz cagada por causa de ciúmes (a não ser beber além da conta, e passar frio do lado de fora do salão esperando aquela que me abandonou por outro alguém). Rsrsrs! Baixou o Lupiscínio!