Improviso à Janela


Este é o começo do dia,
como o começo e o fim do mundo:
as nuvens aprendem a voar,
os campos vão sonhando nuvens,
o vento vai sonhando o pó
onde tristemente o amor palpitará.

Este é o começo do dia.
Vemos tudo o que já foi visto,
alguma coisa não mais se verá.

Nem sempre olhamos o dia
tão face a face e tão docemente.
Nem sempre sentimos esta saudade,
ainda ausente, ainda futura,
do que há e do que não há.

Este é o começo do dia:
- do céu, da luz, da terra, dos homens,
que acontecerá?


Cecília Meireles - (1954)

3 comentários:

Daniel disse...

Este é o começo do dia
Acordem para a vida e vivam
Apenas isso

Interpretei dessa forma
Beijos

Fatima disse...

Como eu gosto da Cecília Meireles!
Bjs.

Gilson disse...

Cecília Meireles, alguns eu gosto, mas ela nunca foi minha favorita. Não sei, as vezes a maneira de poetizar não me encanta tanto.

Abs