O menino do Pijama Listrado


Nas tardes seguintes, Bruno retornou ao ponto da cerca onde os dois costumavam se encontrar, mas Shmuel nunca mais apareceu. Depois de quase uma semana ele se convenceu de que o que havia feito fora tão terrível que jamais seria perdoado, porém no sétimo dia ficou extasiado ao ver Shmuel esperando por ele, sentado de pernas cruzadas no chão, como sempre, e olhando para a poeira debaixo de si.

“Shmuel’, disse ele, correndo na direção do amigo e sentando-se, quase chorando de alívio e arrependimento. “Eu sinto tanto, Shmuel. Não sei por que fiz aquilo. Diga que me perdoa.”

“Tudo bem”, disse Shmuel, olhando para ele. Seu rosto estava todo machucado e Bruno fez uma careta, por um instante se esquecendo das desculpas que estava pedindo.
“O que aconteceu com você?”, ele perguntou, mas não esperou pela resposta. “Foi a bicicleta?” Porque uma vez isso aconteceu comigo lá em Berlim há uns dois anos. Eu caí da bicicleta quando estava indo rápido demais e fiquei todo roxo durante semanas. Está doendo?”

“Nem sinto mais”, disse Shmuel.
“Parece que dói.”
“Já não sinto mais nada”, disse Shmuel.
“Bem, sinto muito pela semana passada”, disse Bruno. “Eu odeio aquele tenente Kotler. Ele pensa que é o manda-chuva, mas não é.” Bruno hesitou por um instante, sem querer perder o fio da meada. Sentiu que deveria dizer mais uma vez e com muita sinceridade. “Eu sinto muitíssimo, Shmuel”, disse numa voz bem clara. “Não posso acreditar que não contei a ele a verdade. Nunca desapontei um amigo dessa maneira antes. Shmuel, estou envergonhado de mim mesmo.”
Quando Bruno disse isso, Shmuel sorriu e balançou a cabeça e Bruno soube que estava perdoado. Então Shmuel fez algo que nunca havia feito antes: ele ergueu a parte de baixo da cerca como sempre fazia quando o amigo lhe trazia comida, mas desta vez ele estendeu a mão por baixo e a manteve lá, esperando até que Bruno fizesse o mesmo. Os dois meninos apertaram as mãos e sorriram um para o outro.

Foi a primeira vez que eles se tocaram.

John Boyne em O menino do Pijama Listrado
Editora: Companhia das Letras

.....................................................
Vi o filme, mas antes li o livro, que na verdade é muito mais detalhista, o filme em si deixa um pouco à desejar, mas se você não gosta de ler, assista...é simplesmente lindo...só mesmo lendo ou assistindo à tudo isso para entender o que quero dizer neste trecho...:).

:)

17 comentários:

Fatima disse...

Sumida dona!
Tudo bem?
O livro? Já li sim, mas o filme não vi não.
bjs.

Andrea Galvez disse...

Oi Flor.

pois é...to sumida, mas por justa causa, ou causa justa...rs
Então, o livro é tudo!...mas é sempre assim, nós leitores, exigimos demais dos diretores né?

Assista...vale muito pelos personagens...é emocionante!:)

Bjo querida!

Olhos Verdes disse...

Oi Andrea, eu adorei o filme e ainda não li o livro. ESte trecho é mesmo especial, deu ainda mais vontade de ler, dei de presente para um primo, mas não tinha ideia de como era a narrativa. Mil beijos!!!

Andrea Galvez disse...

Oi Pri! sds!

É lindo, tanto o filme, qto o livro, mas como disse, o livro tem muito mais riquezas em detalhes, e eu como sou uma devoradora de livros sou muito exigente em relação à filmes...rs Terminei de ler hoje Criança 44, um gênero investigativo, mas tem passagens lindas e emocionantes, acredito que em breve será lançado o filme também.

Sobre o Menino de Pijama Listrado se tiver oportunidade,leia, você irá adorar e reviver esta história com muitos mais detalhes...:)

Bjo na familia linda!:)

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Andrea
Não conhecia a história. Valeu pela dica. Acho mais interessante ler o livro e depois ver o filme.
Um abraço

Andrea Galvez disse...

Oi Wanderley...:)

Eu também, prefiro ler, e depois ver o filme...leia, depois me conta o que achou...não vai se decepcionar...é lindo!:)

Abraço!

Elaine Barnes disse...

Olá sumida! Tudo bem? Vou comprar o livro, fiquei animada rs.. Montão de bjs e abraços

Ana Cristina Quevedo disse...

Gostei, vou seguir sua sugestão!

Beijo!

Elcio Tuiribepi disse...

Oi..é lindo mesmo...não li o livro, mas a essência do filme fez com que eu comparasse a situação tão parecida com os protagonistas do livro "O caçador de pipas"...que também muito me emocionou pelo mesmo motivo...o perdão, o mostrar o ser humano como ele realmente é em algumas situações, e o melhor disso...o coração aberto do que foi ferido, magoado..todos dois emocionam por isso...é a minha forma de entender e acho muito lindo por esse motivo, mas acho que todo mundo né? rsrsrs
Um abraço na alma...brigadim pela presença lá...bjo

Bordados e Retalhos disse...

Andrea, li o livro e posso dizer que é singelo, delicado e apaixonante ainda que o cenário de fundo seja o Holocausto. Sempre prefiro a leitura e nem sei explicar porque. Valeu a dica. Bjs

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Agora Andrea, tenho pouco a te dizer, mas muito o que sinto, por vc, por mim, e por todos que estão se segurando nesses fios. Nesses fios que criamos no afeto e no carinho, na amizade e na compreensão. Vc é um dos fios onde me seguro agora! Obrigada.

Andrea Galvez disse...

Elaine

Oi querida,

Compre é lindo demais, emocionante, vale conferir a dica!:)

Montão de bjos e abraços pra ti tbm

Andrea Galvez disse...

Oi Ana

Vai adorar, leia depois me conta...é simplesmente lindo.

Bjo!

Andrea Galvez disse...

Elcio

É, quando vi lembrei do Caçador de Pipas, mas as véias tem grandes diferenças.No Caçador, Hassan e Amir eram amigos e compartilhavam disso, porém este outro filme se passa em um cenário de Holocausto, e a emoção está na descoberta da amizade entre lados opostos, Shmuel descobre em Bruno, uma amizade linda, delicada e que o faz ter expectativas por dias melhores...

É lindo demais...

Bjo*

Andrea Galvez disse...

Oi Giovanna

Realmente, sua descrição do livro é a mesma que poderia escrever aqui.Lindo demais né!

Bjo*

Andrea Galvez disse...

Wal minha queridona!

A vida é isso, fios onde tentamos caminhar como grandes e experts malabaristas, e surgem os meios fios, os fios de arame farpado....mas tem uma coisa maravilhosa neste caminhar todo..."Se cairmos deste fio, sempre haverá uma mão estendida, um abraço de conforto, de um amigo esperando por nós..."

I love you my friend!! =)

Olhos Verdes disse...

Drea, vou ler sim! Dei de presente para um primo e vou pedir a ele emprestado, rsrs Mil beijos!!!