Rabiscos

Na sala de espera, ela pegou um dos papéis em branco que estavam em sua bolsa e começou a rabiscar, sem se dar conta no que desenhava nele. O involuntário era apenas uma menção do que ficara ali guardado em seu mais íntimo interior.
Olhou o papel com rabiscos engraçados que dava impressão de uma Casa no Campo, rodeada de montanhas, e ali um laguinho cheio de patos. Quem já não desenhou em algum momento de sua vida algo parecido com isso? Mas olhou bem, e viu que na verdade não era um lago e nem patos, eram apenas esferas pontilhadas de bolinhas negras, e a montanha nada mais era do que a falta de coordenação que o nervoso esboçava em suas mãos. Em subidas e descidas crônicas.

Foi incrível, por alguns segundos viu naquele simples papel, coberto de rabiscos nervosos uma imagem tão nítida do que, sua mente, em momentos de busca interna refletia pelo seu olhar.
Pensou em seu livro interno, do seu corpo, quantos rabiscos, quantos desenhos indecifráveis estavam ali, no livro de sua vida.

Sorriu e riu de si mesma.

Sentiu uma paz interior, como se alguém ou algo dissesse à ela:
"Esta aí, dentro  de você a capacidade de ver o belo, onde acredita que não existe."
Então, dobrou o papel delicadamente e o guardou para continuar seus rabiscos, refletindo assim, seus momentos de calmaria.

Andrea Galvez

17 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Quantos rabiscos estão em nossa mente e que desconhecemos. Conhecer a si mesmo é fundamental para atingir o equilíbrio com o mundo e com as pessoas.
Um abraço

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Andrea..isso é um conto? Seja o que for, a forma e o jeito estão surpreendendo...
Basta dar continuidade...
Um abraço na alma..bjo

Andrea Galvez disse...

Oi Wanderley!

Com certeza meu amigo, estamos sempre em busca do auto conhecimento.Mas o melhor é ter estes rabiscos, mesmo que alguns sejam quase identificáveis do que viver uma vida com pequenas linhas em um papel em branco não preenchido ou com grandes lacunas.

Bjo pra ti*

Andrea Galvez disse...

Oi Élcio!

Que bom que gosta meu amigo, um elogio seu é sempre um Up pra dar continuidade.

Bjo*

Márcio Vandré disse...

Eu gosto de rabiscar, por isso ando sempre com papel e caneta!
São elementos essenciais para mim!
Obrigado pela visita!
Um beijo!!

Elaine Barnes disse...

Nossa muito bom!O inconsciênte está liberando, abrindo gavetas. O que estava na sombra está vindo à luz! Amiga obrigada por compatilhar a perda do Koda. Estou aqui em casa me preparando pra ir trabalhar. Chegar lá e não ser mais quase derrubada pela alegria dele...Afi, vai ser duro,mas, a vida continua ecomo eu gostaria de apertar o rew,voltar tudo e colocá-lo dentro do carro e prendê-lo de volta pra dentro do portão.Montão de bjs

Daniel disse...

Acredito sinceramente que o nosso inconsciente nos diz muito mais sobre a gente do o nosso consciente. Por não sermos dessa esfera.
Beijos

Cláudio J. Gontijo disse...

Andrea.

Sou um Professor, com formação em Biologia e Química, que busca a divulgação do Verde Vida. Imagens ricas e textos simples, dedicam-se à causa ambiental/humanística. Visite e opine, quando puder.

Visite-nos e opine, quando puder.


Felicidades em sua jornada!

Lucas Matarazzo disse...

Oi Boneca de Mangá.

Bem bom ler o que está escrevendo.
Saudades de todos aí, quando tiver um tempo, de um olá ok?
Quero ver vocês antes de seguir viagem.

Beijão, você e dona Rafha.

#&#

Blog do Mensageiro disse...

Belo texto, Andrea, misturou algo de liberdade atirada a essas lacunas que preenchem certos momentos do nosso dia, às vezes basta um click para ativá-los e dispor de imagens tão belas. Bko!

Cláudio J. Gontijo disse...

Retorno para agradecê-la, Andrea, por ter se juntado ao Verde Vida. À cada membro ou visita, parece ser possível ampliar os objetivos.


Grande abraço!

Andrea Galvez disse...

Marcio, somos parecidos, estou sempre rabiscando , rs

Isso é muito bom!
adorei seu post de Um Minuto.!!

Bjo*

Andrea Galvez disse...

Elaine querida

Tenho tantos rabiscos escritos, alguns são tão meus que fica aqui guardadinho, mas outros eu vou escrvendo aos poucos e colocando um pouco de tudo que sinto aqui...:)

Koda!...ele fofo, foi muito amdo, querido, e isso já é uma lembrança pra sempre na tua vida!

Bjo Flor!*

Andrea Galvez disse...

Oi Daniel...

Pensamos iguais, acredito que estamos aqui somente a passeio, e como todos passeios, tem sempre alguns que nos fazem tropeçar, mas o importante de tudo é manter sempre a lógica da coisa, mesmo que nosso inconsciente se manifeste.A vida é assim, lapsos de dores, amores, tristezas e felicidades, só temos a aprender com tudo isso...

Bjo!*

Andrea Galvez disse...

Oi Cláudio, seja bem vindo...e fui lá visitar seu espaço que é natureza pura...só não deixie ainda meu comentário, porque quero passear por lá a apreciar toda aquela beleza.Que bom esta sua preocupação, temos pessoas aqui muito queridas que também fazem esta manifestação de amor à tudo isso que temos de graça , presentes de Deus!...

Obrigada...e seja sempre bem vindo.!


Abraço!*

Andrea Galvez disse...

Oi Lucas!

Tá gelado aí?rs
Que bom que gosta de ler.Pode deixar que te aviso ok?)


Bjo nosso pra ti*

Andrea Galvez disse...

Oi Andre

Obrigada, na verdade a vida é isso...Linhas preenchidas e rabiscadas por cada um de nós.

Bjo*!