Borboletas

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.

Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.

O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!



Mario Quintana

6 comentários:

Elcio Tuiribepi disse...

Ó xente...cadê ocê menina...sumiste foi?? rsrs
Quintana sempre sábio com as palavras...
Um abraço nas suas palavras e um outro na sua alma...
Bjo

Blog do Mensageiro disse...

Clap, clap, clap, clap! As pessoas se entregam a relações superficiais por pura comodidade e, ao passar dos anos, se dão conta que perderam sua essência, engavetaram seus valores, aceitaram gostos que não eram seus. E pra que? pra depois dizer 'fiz tudo isso por voce!'. Aja por ti mesmo e terás tuas borboletas, cedo ou tarde isso acontece. Bjos e otima semana!

EDER RIBEIRO disse...

Sempre sábio o Mario. Bjos.

ligado em imagens disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ju rigoni disse...

Venho te visitar e dou de encontro com a poética lucidez do mestre.

"As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida."

Ô meu Deus, que maravilha!

Bjo e abraço apertado, linda. Inté!

Marcos Campos disse...

Oi Andrea!
Concordo com tudo, as pessoas precisam se tocar disso pra serem menos infelizes...
Gostei da tela nova! Super bonita!
Beijo!